Vozes da Amazônia aborda os impactos causados por grandes obras em terras indígenas

O curta-metragem Vozes da Amazônia aborda a experiência vivida por povos indígenas da Amazônia com a implantação de usinas hidroelétricas em suas terras, um conflito anunciado no Brasil. O documentário expositivo conta com os depoimentos dos povos indígenas Apinajé, Juruna, Kayabi, Krahô e Xerente, reunindo em um único filme as vozes silenciadas quanto à construção de usinas hidrelétricas na Amazônia. Os depoentes falam ainda sobre os desastrosos Planos de Compensação Ambiental, implementados pelas empresas construtoras, que em muitas vezes, acarretaram impactos maiores do que os causados pelas obras.

O documentário foi financiado pelo Fundo Socioambiental Casa, fruto do edital de seleção de projetos cuja as iniciativas envolvessem comunidades em situação de risco. Concebido para ser uma denúncia dos problemas enfrentados na Amazônia quando da implementação de grandes projetos de infraestrutura, relata as perdas cotidianas sofridas pelas comunidades a partir da construção de hidrelétricas.

O filme foi produzido durante a oficina entre os povos amazônicos atingidos por barragem, o evento aconteceu em outubro de 2016 por meio do esforço da RBA (Rede de Barragens Amazônicas), através do projeto Pesquisador Visitante da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), na terra indígena Xerente, em Tocantínia – Tocantins – Brasil.

“Somos o broto da terra do Brasil” é a fala de Gecilha Krahô, quando deseja que as empresas construturas das obras, os não-indígenas e, sobretudo, o Estado, saibam que os povos indígenas ainda resistem e lutam em nome da garantia de seus direitos e seu modo de vida. “Vozes da Amazônia” é um brado de resistência de um Brasil real.

Acesse o documentário em:

 

 

Ficha Técnica:

Monise Busquets – Direção e Roteiro

Caio Brettas – Fotografia e montagem

Juliana Laufer – Produtora

Ricardo Vatezeck – Técnico de Som

Hiury Ribeiro Lima – Som Direto

Darlam Soares – Diretor Executivo

Elieite Xerente – Assessoria Indígena

Elineide Marques – Assessoria de Pesquisa

Simone Athayde – Assessoria de Pesquisa