TESE QUE ABORDA A VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NA VIDA DAS MULHERES ATINGIDAS PELA BARRAGEM DE BELO MONTE É DEFENDIDA NA UFT

A  pesquisa intitulada “Tecendo a Luta: Memória, violência e o violação dos direitos humanos em arpilleras bordadas por mulheres atingidas pela UHE Belo Monte”, produzida pela Jornalista e Pesquisadora, Monise Busquets, sob a orientação da Professora Doutora –  Marina Ertzogue, estudou as narrativas de violência e violação dos direitos humanos sofridas no contexto de construção da hidrelétrica de Belo Monte, violações inscritas em bordados tridimensionais coloridos, chamados de arpilleras. As arpilleras ficaram mundialmente conhecidas por denunciarem os contornos de crueldade da Ditadura Militar Chilena, durante o regime de Augusto Pinochet (1973-1992).

No Brasil, essa mesma técnica de bordado serve como suporte para que mulheres do Coletivo de Mulheres, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), bordem as violências e violações dos direitos humanos a que estão sujeitas. O trabalho refletiu sobre as arpilleras bordadas no contexto da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Estado do Pará, região Amazônica.

O Pensamento Abissal, postulado por Boaventura de Sousa Santos, serviu como perspectiva analítica, além do fazer científico fundado nas Epistemologias do Sul. A pesquisa versou também sobre a luta pela dignidade humana e o cânone hegemônico dos direitos humanos universais. Refletindo ainda o caráter artesanal da luta empreendida pelas mulheres bordadeiras do MAB e como a violência é introjetada nos corpos concretos, sejam eles coletivos e individuais, além de fazer uma leitura sobre os elementos contidos em arpilleras com a temática da violência e violação dos direitos humanos, registrando o testemunho de mulheres que lutam pela dignidade humana através do bordado.

A pesquisa foi desenvolvida no Curso de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente da Universidade Federal do Tocantins (UFT), foi aprovada no dia 16 de dezembro e teve como banca examinadora os professores Dernival Venâncio (UFT), Elineide Marques (UFT), Cynthia Miranda (UFT) e Artur Moret (UNIR). Confira as fotos!